02/04/2022 às 13h00min - Atualizada em 02/04/2022 às 13h00min

Profª de Medicina da Universidade Federal de Alagoas recebe Título de Cidadã Honorária de Maceió

Honraria foi concedida pelo vereador Drº Valmir, nesta sexta-feira (1), na Câmara Municipal

Por Redação



A Profª do curso de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, Maria Edna Bezerra da Silva, recebeu nesta sexta-feira (1), na Câmara Municipal, o Título de Cidadã Honorária de Maceió. A honraria foi concedida pelo vereador Drº Valmir (PT-AL). 


“Edna Bezerra já é uma cidadã maceioense. O título representa a história, o dia a dia, da Edna que vem demonstrando há muito tempo que abraçou a cidadania maceioense, com toda a força do seu coração, em prol de uma cidade mais justa e igualitária”, afirmou o vereador Drº Valmir, que compartilha da mesma formação profissional da Profª Edna.


A mesa de honra, mediada pelo vereador Drº Valmir, foi composta pela homenageada, Maria Edna Bezerra da Silva, pela ex-reitora da UFAL no período de 2016 a 2020, Valeria Correia, a representante do Movimento Popular de Saúde, Maria Inês e o representante do Sindicato dos Urbanitários e da CUT, Vicente Oliveira. O vereador Leonardo Dias acompanhou presencialmente a Sessão Solene.


“A comenda para mim tem um significado especial, até porque disponho da consciência que vivemos momentos muito difíceis com discursos e práticas desumanas, situação que tem dificultado a vida de milhões de brasileiros ao acesso àquilo que é indispensável para a sobrevivência, e um direito constitucional, o acesso ao alimento”, agradeceu a Profª Edna Bezerra. 


O grupo Afro Dendê, do músico Laercio Gomes, conhecido como Mestre Cabelinho, se apresentou em homenagem a professora. A banda é um projeto social, que tem como missão afastar as crianças negras, do Conj. Cidade Sorriso 1, no Benedito Bentes, da violência.


A ex-reitora da UFAL, Valeria Correia, recitou um poema do poeta alemão Bertolt Brecht, para descrever a importância da homenageada. “Há mulheres que lutam um dia e são bons, há outras que lutam por um ano e são melhores, as que lutam a vida inteira, como é o caso da Edna Bezerra, essas são imprescindíveis”, destacou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »