25/05/2021 às 22h14min - Atualizada em 25/05/2021 às 22h14min

Prefeitura e ambulantes discutem ordenamento do Centro de Maceió

O ordenamento irá desobstruir as vias públicas e destinar áreas específicas para os comerciantes

Por Redação - Dartanhan Holanda
Em reunião com ambulantes, secretário apresenta ordenamento do Centro (Foto: Patrick Fernando)
A Prefeitura de Maceió pretende ordenar o Centro da Capital para facilitar o fluxo de pessoas e padronizar o comércio informal. O assunto foi tema de uma reunião entre os ambulantes e a secretaria de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs). O encontro aconteceu nesta terça-feira (25), na Aliança Comercial.

O ordenamento irá desobstruir as vias públicas e destinar áreas específicas para os comerciantes. O objetivo da prefeitura é facilitar o passeio público e estabelecer uma padronização do uso do solo, por parte do comércio informal.

O secretário Thiago Prado, destaca que o Centro é o local com a maior circulação de pessoas e de economia da cidade e é preciso organização para que ele não perca essa característica.

“Precisamos preservar esse local, para não correr o risco de, no futuro, o comércio migrar e fragmentar-se para outras áreas da cidade”, considerou o secretário. 

Luciano Alves comercializa relógio no Centro há 35 anos. Ele sabe que sem ordenamento a cidade vira um caos. “Precisamos zelar pelo nosso patrimônio. O Centro é a nossa casa, é a nossa identidade. É daqui que tiramos o nosso sustento. Vamos colaborar com a prefeitura, pois se todo mundo trabalhar certo, todo mundo ganha”, explicou o ambulante.

Comércio informal sem ordenamento. (Foto: arquivo Semscs)

Aline Phyne trabalha na Praça Palmares. Ela relata que a situação atual do Centro não agrada nem os clientes nem os ambulantes. “Eu agradeço o empenho da prefeitura, pois sei da importância de ter um lugar organizado para trabalhar. A padronização vai aumentar o nosso fluxo de venda, pois vai agradar os nossos clientes”, reconhece a camelô.    

A secretária disponibilizou o disk denúncia (3312-5277) para os próprios ambulantes relatarem as situações de irregularidades. 

“Estamos todos do mesmo lado. O ordenamento será bom para todos. Por isso, precisamos que todos os ambulantes sejam multiplicadores desta ideia, para manter a sobrevivência do nosso Centro”, finalizou Thiago Prado.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »